buscar
´

Vale a pena comprar o Renault Kwid Outsider?

Aquela visão de que o Kwid é um carro de baixo custo vai mudar de figura. A nova versão Outsider é a mais cara da linha, com preços a partir de R$ 44.990, chegando a se igualar com os hatches de categoria superior.

Carros
3 semanas atrás
Vale a pena comprar o Renault Kwid Outsider?

Conheça tudo do novo Kwid

A linha 2020 do Kwid traz grande oferta extra de conteúdo. Porém, a diferença com as versões anterior está apenas nos adereços, que proporciona um design aventureira.

O Kwid Outsider conta com racks no teto, porém não são usuais, estão lá apenas para decoração. Além disso, tem apliques plásticos pintados de cinza na parte inferior dos para-choques, molduras em torno dos faróis de neblina, calotas e retrovisores pintados de preto e adesivos laterais, apenas isso que faz parte dos novos itens de design exterior do Kwid Outsider.

Renault Kwid Outsider
Renault Kwid Outsider

Renault Kwid Outsider
Renault Kwid Outsider

O destaque do novo modelo são os airbags laterais, que vêm de série em toda a gama. Há também ganchos Isofix para fixação de cadeirinhas infantis e faróis de neblina, junto com os itens obrigatórios por lei, que são as bolsas de ar frontais e os freios ABS.

Por dentro a Renault introduziu alguns apliques alaranjados no painel, nos forros das portas e trocou tecido do estofamento. O plástico duro, com aspecto brilhante, revelam porque o Kwid acaba sendo mais barato mesmo na versão Outsider. O carpete do assoalho é bem fino, e pode se soltar facilmente.

Renault Kwid Outsider
Renault Kwid Outsider

Mas o maior maior problema do interior do Kwid Outsider que nós encontramos é a ergonomia, nem o volante nem o banco do motorista contam com regulagem de altura. Os comandos dos vidros elétricos dianteiros estão no painel, e as portas ainda são travadas por pinos superiores, e conta com uma tecla de travamento central.

Renault Kwid Outsider
Renault Kwid Outsider

O Kwid Outsider traz ar-condicionado manual, direção elétrica, travas elétricas acionadas por telecomando, retrovisores elétricos, chave dobrável, computador de bordo e abertura interna do porta-malas. Porém, os vidros traseiros são manuais e não há opção de rodas de liga leve.

Há também central multimídia com tela touch de sete polegadas, compatível com Android Auto e Apple Carplay. O equipamento, que tem Bluetooth e entradas USB e AUX, permite acessar Spotify, Waze, Google Maps e reproduzir audios de Whatsapp. Há ainda, de série, uma câmera de ré.

Kwid, o SUV dos compactos

O Kwid não é SUV nem compacto, é subcompacto, apesar de a Renault anunciar o carro como “o SUV dos compactos”, o modelo é, na verdade, um hatch subcompacto com suspensão elevada.

A cabine é bastante estreita, e só acomoda confortavelmente 4 pessoas, os vãos para as pernas são insuficientes para adultos, o que torna péssimo transportar três pessoas no banco traseiro. O ocupante central, inclusive, não conta com cinto de três pontos, apenas com encosto de cabeça. Mas, pelo menos o ressalto no centro do assoalho é baixo, liberando algum espaço para os pés.

Renault Kwid Outsider
Renault Kwid Outsider

Sem contar que o porta-malas de 290 litros supera o de alguns hatches maiores. Outro ponto bom, é a capota alta, que mantém as cabeças dos ocupantes longe de raspões contra o forro do teto.

Renault Kwid Outsider
Renault Kwid Outsider

Já mecanicamente, o Kwid Outsider é idêntico a todas as demais versões. O motor 1.0 de três cilindros e 12 válvulas rende 70 cv de potência com etanol e 66 cv com gasolina. O torque é de 9,8 kgfm com o etanol e de 9,4 kgfm com gasolina. Esse propulsor é famoso por ter os comandos de válvulas acionados por corrente, o que não exige trocas periódicas. Porém, o sistema de partida a frio depende de subtanque auxiliar.

O motor do Kwid Outsider é relativamente fraco, e por isso mostra um falta de fôlego em baixas rotações, exigindo do motorista a troca constante de marchas. Por o Kwid Outsider ser estreito, alto e com pneus finos, não apresenta um bom parâmetro em curvas. Além disso, o subcompacto sente bastante os efeitos de ventos laterais.

A suspensão possui sistemas McPherson na dianteira com eixo rígido na traseira, o câmbio é sempre manual de cinco marchas e tem engates razoáveis e relações bem-feitas.

A única melhoria que foi feita no Kwid Outsider é o discos de freio ventilados nas rodas dianteiras. O sistema de servoassistência também foi revisto e por isso o subcompacto acaba se sai bem em frenagens.

Outra qualidade da linha Kwid é o baixo consumo de combustível, proporcionado pela combinação de baixo peso com motor pequeno. O tanque, mesmo comportando apenas 38 litros, apresenta uma boa autonomia.

Renault Kwid Outsider
Renault Kwid Outsider

Por fim, a conclusão que se dá para a versão Renault Kwid Outsider é que não vale a pena, pois o preço sobe muito, mas as coisa não muda quase nada, a única alteração é na questão estética, só o design que passa por uma transformação. A versão intermediária tem os mesmo recurso e atende perfeitamente quem deseja ter um Kwid, além de pagar menos para adquiri-lo.

Assim sendo, a versão Outsider acaba não fazendo jus à premissa básica da linha Kwid: ter preço baixo. Afinal, só o valor de compra bem acessível pode justificar as limitações do projeto.

Ficha técnica do Renault Kwid Outsider

  • Motor: Dianteiro, transversal, flex, 999 cm³, com três cilindros, de 71 mm de diâmetro e 84,1 mm de curso, e 12 válvulas, com duplo comando.
  • Potência: 66 cv (gasolina) e 70 cv (etanol), a 5.550 rpm
  • Torque: 9,4 kgfm (gasolina) e 9,8 kgfm (etanol) a 4.250 rpm
  • Transmissão: Manual de cinco marchas, tração dianteira
  • Suspensão: McPherson na dianteira e eixo rígido na traseira
  • Rodas e pneus: Rodas de aço estampado com calotas; pneus 165/60 R14”
  • Freios: Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS
  • Direção: assistida eletricamente
  • Dimensões: 3,680 m de comprimento, 1,579 m de largura, 2,423 m de distância entre-eixos, 1,474 m de altura
  • Peso: 806 kg
  • Vão livre do solo: 180 mm
  • Carga útil: 375 kg
  • Tanque de combustível: 38 litros
  • Porta-malas: 290 litros
Motivos para você querer o novo Toyota Corolla 2020
Com a chegada da décima segunda geração do Toyota Corolla ao mercado brasileiro, as expectativas que cercam o modelo começam a crescer cada vez mais, ainda mais quando falamos...
Vendas do Novo Corolla 2020 superam expectativas da montadora
A 12ª geração do veículo mais vendido do mundo estreou no País como um divisor de águas na indústria automotiva brasileira. Pela primeira vez na história, um veículo...
Jeep Compass chega como um SUV de respeito
O Jeep Compass está com a linha 2020 à venda nas 191 concessionárias da marca ao mesmo tempo em que acumula mais uma conquista, depois de ser o SUV mais vendido no mercado...
Conheça a Tarok, a nova picape da Volkswagen
Paralelamente as SUVS, o mercado de caminhonetes também vem crescendo cada vez mais no mundo. De olho nas mais diversas oportunidades desse mercado (principalmente no Brasil), a...
Você lembra do Fiat Brava? Já faz 20 anos que ele chegou no Brasil
Design autêntico, com linhas arrojadas e amplo espaço interno. Poderia ser a descrição de mais um novo modelo da Fiat. E quase é! Na verdade, trata-se do Brava, hatchback...

O Fusne é um site para quem ama internet, nós somos especializados em testar apps e tudo mais que envolve tecnologia. O que você vai encontrar por aqui é escrito por humanos, que vivem fazendo compras online, assim como você, então entende as suas dificuldades e felicidades nessas horas. O material do Fusne é testado várias e várias vezes pela equipe...